terça-feira, 12 de julho de 2016

10 possíveis enganos frequentes na hora de escolher as cores para decorar a casa!!

1: Branco.
Tudo branco é monótono demais. O ideal é pensar em detalhes coloridos. Uma tarefa simples, já que o branco combina com quase tudo.
Exemplo de exagero de branco.


2: Uso incorreto da cor para dividir ambientes.
Muitas pessoas usam diferentes cores para criar vários ambientes em um mesmo espaço. Ou seja, separam as paredes com diferentes cores. Isso nem sempre dá certo. Se você gosta dessa opção, siga a lógica, e tente deixar tudo com um mesmo padrão.
Exemplo de divisão bem feita.


4: Iluminação.
É importante lembrar que a percepção das cores é afetada pela iluminação natural, de dia, e artificial, de noite. Por isso, cuidado principalmente com cores escuras.
Exemplo de uma boa iluminação!


5: Deixar o tipo de piso para o final.
Escolha a cor do piso ao mesmo tempo que o restante, não depois que tudo estiver decorado e terminado. Visualmente, o piso atrai uma atenção especial e sua cor influencia todo o ambiente. As mesmas regras se aplicam para a escolha da cor do teto.
Exemplos de combinação de pisos e cores das paredes.


6: Não escolher uma cor protagonista.
Na hora de combinar diferentes tons de uma mesma cor, não tente usá-los em proporções iguais. Um tom deve ser o principal e ocupar pelo menos 60% do espaço.
Exemplo de ambiente colorido com um tom protagonista.


7: Uso equivocado dos contrastes.
Usar cores contrastantes é difícil em função dos exageros. O excesso de contrastes irrita os olhos. Além disso, algumas combinações simplesmente não funcionam.

8: Todo o espaço de uma só cor.
Não use apenas uma cor no interior. Use a sua favorita nas paredes, móveis ou outros objetos, mas não em tudo. Detalhes da sua cor preferida geram mais efeito que o espaço todo com ela.
Exemplo de exagero no uso de uma cor.



9: Combinar o tom da parede com o tom dos móveis.
Todos os móveis e objetos de decoração devem complementar harmoniosamente o ambiente. Ao escolher tons coloridos para as paredes e teto, você corre o risco de cair no exagero.

10: Cores fortes demais.
Não recomendamos o uso de muitas cores fortes porque elas irritam a vista. Se quiser, use as cores fortes nos detalhes, isso vai deixar o ambiente mais acolhedor.
Exemplo de exagero nas cores fortes.
Exemplo de harmonia nas cores fortes.

segunda-feira, 2 de maio de 2016


A Pantone e as duas cores como os tons de 2016:
Rose Quartz e Serenity.

Porém, a marca também liberou as 10 cores que prometem dominar o inverno deste ano.
O azul, aliás, é um destaque, tomando as duas primeiras posições com os tons Riverside e Airy Blue. A terceira posição para a temporada ficou com a cor Sharkskin, um tom de cinza que, como diz o nome, lembra a pele de um tubarão.
Assim como para a escolha das cores do ano, os tons do inverno priorizam cores mais calmas, para, de alguma forma, balancear os estresses da vida moderna.

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Curitiba é a única cidade brasileira incluída na lista das 28 cidades mais limpas do mundo !

Curitiba é a única cidade brasileira incluída na lista das 28 cidades mais limpas do mundo publicada em fevereiro pelo site inglês Hassle. Outras cidades que entraram no ranking foram a australiana Sidney, a japonesa Tóquio e a norte americana Chicago.

Foto: Antônio More/Gazeta do Povo

sexta-feira, 18 de março de 2016


Lugares que amamos na Inglaterra:
Casinhas de pedra da adorável Arlington Row, em Bibury!

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Casa Vila Matilde - São Paulo

   Um imóvel na Vila Matilde, zona Leste de São Paulo, ganhou na categoria casa o prêmio internacional Building of the Year 2016, que elege entre milhares de projetos as 14 melhores construções do mundo.A casa, toda feita em concreto, recebeu investimentos de 150 mil reais e foi projetada do zero pelo escritório Terra e Tuma Arquitetos.Segundo Pedro Tuma, um dos responsáveis pela obra, toda a casa foi levantada em seis meses e ficou pronta em 2014.“A casa foi toda feita em bloco aparente e até o chão é de concreto. Priorizamos a iluminação, a ventilação, um pé direito alto. Acreditamos que é possível viver bem e confortavelmente sem revestimento”, afirmou o arquiteto em entrevista à EXAME.com. O imóvel possui no total 95 metros quadrados de área construída, com dois quartos, cozinha, sala de TV e jantar, além de garagem e uma laje aparente. Para Pedro, além da importância do prêmio, esse tipo de projeto também serve para mostrar que a arquitetura é sim para todos e que não é necessário muito dinheiro para desenvolver bons projetos.

Pedro Kok/Terra e Tuma Arquitetos




Porto de Lyon, na França, passa por revitalização verde

     Chamado de Le Cube Orange, o cubo metálico construído para abrigar escritórios, lojas e mostras de design, com luz e ventilação natural, é o marco da revitalização verde da região portuária da cidade francesa de Lyon

Foto Nicolas Borel
 
 A cidade de Lyon, atualmente segundo maior centro de negócios da França, passou por um grande plano de revitalização que incluiu a reforma da antiga região portuária, transformada em um vigoroso polo comercial e cultural. Como marco dessas transformações urbanísticas, o impactante Le Cube Orange surgiu na paisagem de edifícios históricos e plácidas colinas. Pintado de laranja em referência à cor de guindastes e armazéns do porto, o cubo ocupa uma área de 29 x 33 m e foi desenhado pelo escritório Jakob + Macfarlane para abrigar escritórios, lojas e, no átrio, mostras de design contemporâneo. A superfície, coberta por placas metálicas perfuradas a laser, envolve todo o volume, filtrando o excesso de sol sem barrar a luz e a ventilação naturais. "O conceito reproduz o movimento fluido do rio Saône", revela o arquiteto Dominique Jakob.

Fonte: Fernanda Massarotto e Liliane Oraggio - Casa Sustentável - 2012